segunda-feira, 26 de julho de 2010

Ana Lúcia Heringer - A segunda voz de Roberto Carlos

Esta matéria contém:

• Ana Lúcia Heringer - A segunda voz de Roberto Carlos
• Documentário Uma Noite em 67 transporta o público para os bastidores de um festival da década de 60.
• Começa venda de ingressos para shows de Roberto Carlos no Recife.
• Camisas Beija-Flor: Novo modelo.
• Pergunte à Myrian Rios!
• Começa venda de ingressos para show de Roberto Carlos na Paraíba!

Olá súditos!

Voltamos hoje das férias, com uma homenagem a uma pessoa muito querida. Trata-se de Ana Lúcia Heringer, conhecida mais popularmente, por Lucinha ou Lu Heringer, uma das vozes do Coral RC, ao lado de Ismail e Jurema, formando o grupo que faz o vocal para Roberto Carlos em shows pelo Brasil e pelo mundo afora.

Hoje, dia 26 de julho, é aniversário dela, e o Blog RCB, procurando uma forma de retribuir todo o carinho que ela sempre teve conosco, e um meio de mostrar o que representa a Lucinha e todo seu trabalho, decidiu fazer esta matéria.

Ana Lúcia Heringer nasceu em São Paulo no dia 26 de julho de 19.. errr.... (bom, ela disse pra gente imaginar o ano...), e trabalha com música desde os 14 anos. Cantora e compositora, criou a música Desejos e Delírios, que foi gravada por Fábio Jr.

Em 1980, foi convidada para participar do Coral RC. De pronto, pediu demissão do emprego, e foi fazer parte do RC-9. Ao lado, foto dela, em 1982, que está no Acervo James Lima. (Sim, é ela mesma. Ela deu muitas risadas ao ver esta foto, e disse que esse cabelito era moda na época.)

Além do trabalho com Roberto Carlos, Lucinha é bastante conhecida por causa de um trabalho paralelo: o artesanato! Ela criou obras lindas, e está à frente de um blog, no qual ensina dicas para artesãos, e mostra seus mais recentes trabalhos. As fotos abaixo foram selecionadas pela própria Lucinha.
LATONAGEM - JAPONESA NO JARDIM DE BAMBU
LATONAGEM DOURADA

DECOUPAGE REVERSA

ARTE FIORENTINA
AGULHA MAGICA

VITRAL

RICHELIEU NO MDF

MARMORE ITALIANO


LATONAGEM APLICADA EM CAIXA DE MDF


LATONAGEM - RELEITURA DE MUCHA

Quer ver mais? Visite o blog dela clicando aqui, para ver o de artesanatos em geral, e aqui, para ver o exclusivo de latonagem.
http://www.artesanatosaprendaafazer.blogspot.com/
http://repujado-luheringer.blogspot.com/

No meio de toda sua simplicidade, Lucinha gravou uma mensagem em áudio, falando do Blog Roberto Carlos Braga. Ouça, clicando no Play.


Oi, pessoal que segue o blog do James em homenagem ao Roberto Carlos! Com certeza, o Roberto merece todas as homenagens possíveis. Meu nome é Lu Heringer e eu sou backing vocal da banda do Roberto há 30 anos, e também sou seguidora deste blog. Acho maravilhoso este carinho que o James tem com o Roberto, ao ponto de fazer um blog para homenageá-lo, acompanhar a carreira dele, entrevistar as pessoas que trabalham com ele e tudo o mais que ele faz. Nem posso expressar a alegria de ter uma matéria ao meu respeito aqui no blog, não só no trabalho junto ao Roberto, mas também sobre esse outro lado muito forte em minha vida, que é o de artesã. Agradeço de coração ao James pelo carinho, e deixo um beijo muuuito carinhoso para o James e para todos vocês.

Como se isso não fosse suficiente para que nossa emoção fosse completa, Lu Heringer ainda topou responder algumas perguntas, com exclusividade, pro James Lima publicar nesse espaço. É importante destacar que Fabiano Cavalcante também já fez uma entrevista completa com Lu Heringer, há algum tempo, para o Programa Encontro Com O Rei. O nosso intuito não foi fazer uma entrevista, propriamente dita (até porque, são apenas 4 perguntas). São apenas curiosidades que James Lima, e o restante da Equipe Blog RCB, tinham há muito tempo. Acompanhe.

Blog RCB - Lucinha, onde e quando você nasceu?
Sou paulistana, nascida no dia 26 de Julho (o ano pode escolher um – hehe!!)

Blog RCB - Como o RC te encontrou?
Bem, na verdade fui eu que encontrei ele – rs . A primeira vez foi em 1978, em Aracaju - SE. Eu tinha acabado de me separar de meu ex marido e tinha sido aprovada para ser a apresentadora do Jornal Hoje, na Globo local e minha primeira matéria foi fazer a cobertura do show número 2000 do Pinga (famoso empresário nordestino). Vários artistas participaram desse show, entre eles... Roberto Carlos. Imagina começar uma carreira de jornalista entrevistando o maior ídolo do Brasil, James? – kkkkkk. Mas, foi assim mesmo. Essa entrevista rodou o Nordeste todo em todas as afiliadas da Globo. Morei mais um ano em Aracaju (2 no total) e depois voltei para a casa de meus pais em Brasília – onde eu fui criada. Lá voltei às minhas origens, que sempre foi cantar. Estava trabalhando no Hotel Nacional e ganhando um salário muito bom. Daí, vi o anúncio de um show do Roberto. Fui uma das primeiras a comprar o ingresso – rs. Sentei bem frente, bem perto dele. Na hora que o vocal entrou, James, não sei explicar o que aconteceu. Senti uma emoção muito forte, muito forte mesmo e pensei que estar ali naquele vocal seria, simplesmente, a coisa mais maravilhosa que poderia me acontecer. E, confesso que até hoje não sei se o que senti foi porque, de algum modo, previ que estaria ali um dia ou se quis tanto estar que acabei chegando lá. James, se eu te contar que subi no palco para dar uma rosa para ele você acredita? Kkkkkkkk!! Depois do show fui até o hotel onde ele estava hospedado para tentar falar com ele. No final, conheci o pessoal todo da banda e acabei cantando acompanhada pelo Wanderley no piano. Wanderley gostou demais do que ouviu e acabei vindo para São Paulo, gravando uma fita (na época era fita – hehe!) e essa fita foi entregue na mão do Roberto, por mim e Wanderley. Batemos um papo (acredita que ele lembrou de mim como jornalista da entrevista em Aracaju? Que memória ele tem, viu?). Bem, foi um encontro bem legal. Uns meses depois, já de volta a Brasília, recebi um telefonema do Wanderley me perguntando se eu queria cantar no vocal do Roberto. A Cristina Bério – se não me engano era ela – estava saindo do vocal e eles precisavam de alguém urgente. Bom, fui no Hotel Nacional e pedi demissão. Fui na casa do noivo e terminei o noivado. Comprei minha passagem para o Rio. Arrumei minhas malas e fui sem nem olhar para os lados. Estreei com ele em Araraquara num ginásio lotaaaaaaaado! Depois do show, Dedé me chamou e disse que o Roberto queria falar comigo. Fiquei muuuuuuito nervosa, afinal, eu tinha jogado tuuudo para o alto, né James? Quando entrei no camarim ele abriu um sorriso e me disse: ‘Parabéns! Adorei o seu trabalho. Bem vinda ao grupo!’ – Bem essa história tem 30 anos, James, e eu estou lá até hoje e pretendo ficar até o fim. (Foto do acervo pessoal de Lucinha)

James Lima - Queria que você contasse algo que você viveu com RC que ficou guardado em sua memória pra sempre.
James, 30 anos de convivência com um ser tão especial quanto o Roberto é, deixam muitas memórias inesquecíveis. São muitas, mesmo. Destaco momentos em que precisei de apoio com questões de saúde e ele estava lá firme como uma rocha, me amparando, me apoiando, permitindo com suas ações que as coisas fossem bem mais fáceis do que teriam sido sem a intervenção dele. O Roberto é um anjo de luz em minha vida. Um momento inesquecível, com certeza, foi a gravação de um especial de final de ano onde fizemos o número ‘We are the world’ e eu pude cantar solo com ele no Maracanãzinho abarrotado de gente. Fizemos muitas vezes esse número, mas aquele foi especialíssimo. Um outro número, ‘Amante a moda antiga’ em que eu dançava com ele, foi muito legal, também. A mulherada da platéia queria me matar, né? Mas, valia a pena – hehe! Como o próprio Roberto diria: ‘São muuitas emoções!’ É difícil escolher uma. (Foto: Site Oficial RC)

Blog RCB: Você nunca deu de presente, pro Roberto, alguma peça feita por você?
Puxa, que interessante essa pergunta... Nunca dei. Acho que o Roberto não tem a menor noção desse meu outro lado, o meu lado artesã que é muito forte em minha vida, desde que eu era menina. Mas, tenho pensado em fazer isso, ultimamente. Teria que ser algo muito especial e muito bem executado. Por coincidência, estou terminando uma caixinha com a técnica da latonagem (que é minha especialidade) para dar de presente para uma pessoa do staff. Só não vou dizer pra quem é, pra não estragar a surpresa – rs. Mas, pretendo, sim, em breve fazer algo bem legal para dar a ele. Espero que ele goste.

Gostaríamos de agradecer a Lucinha, do fundo do coração, pelo carinho e atenção que ela sempre teve conosco, e desejar a ela muita paz, saúde, alegrias, tudo de maravilhoso, e que Deus a proteja e a abençoe sempre, cada dia mais!

Parabéns Lucinha!

Próxima Matéria
Você sabe onde Roberto Carlos tirou a carteira de motorista? Pois bem, próxima sexta-feira estaremos de volta, pra falar sobre isso.

Documentário Uma Noite em 67 transporta o público
para os bastidores de um festival da década de 60
Fabio Rigobelo, do R7
Filme com Chico, Gil, Caetano e Roberto “garotinhos” chega aos cinemas nesta sexta (30)
Aconteceu há quase 33 anos, na noite de 21 de outubro de 1967, a final do 3º Festival de Música Popular Brasileira da TV Record, realizado tradicionalmente em São Paulo.

Os seis finalistas eram nada menos que Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Roberto Carlos, Edu Lobo e Sérgio Ricardo. Só por isso já dá vontade de ter estado lá, na plateia histérica do teatro.

E, com uma riqueza de imagens de arquivo de encher os olhos, o documentário Uma Noite em 67, de Renato Terra e Ricardo Calil, sacia um pouco desse saudosismo que até quem não era nascido em 1967 sente ao assistir ao filme, que chega aos cinemas nesta sexta-feira (30).

A quantidade de imagens das apresentações, da plateia e, a parte mais saborosa, dos bastidores do filme é o seu grande trunfo.

O documentário nos transporta para dentro daquele ambiente e daquela época, com seus penteados e figurinos sessentistas, um modo de falar que as pessoas não usam mais, “medalhões” da MPB que ainda eram jovens ingênuos e uma mídia que apenas engatinhava – a televisão –, e aprendia a cobrir eventos como esses festivais, que tomariam importância nacional e moldariam o rumo da nossa música.

O R7 entrevistou os diretores do filme, Renato Terra e Ricardo Calil, para saber mais do processo de resgate dessas imagens – que, revelam eles, são só um pedacinho do riquíssimo material que a TV Record possui -, da importância que os documentários vêm ganhando no cinema brasileiro e, é claro, de MPB de ótima qualidade.

Leia, abaixo, a entrevista com a dupla.

R7 - Como foi o processo para utilização das imagens de arquivo da Record? As imagens estavam em bom estado?
Ricardo Calil - Assim que a Video Filmes entrou no projeto, resolvemos procurar a Record. Sem as imagens de arquivo, não haveria filme. A Record Entretenimento se interessou pelo projeto e decidiu se tornar coprodutora. A partir daí, o acesso às imagens de arquivo ficou muito fácil. O pesquisador do filme, Antonio Venâncio, pôde frequentar os acervos da emissora e garimpar as apresentações do festival e saborosíssimas entrevistas que aconteceram nos bastidores daquela noite. Venâncio não conseguiu apenas estas imagens, como também pôde selecionar as fitas que continham a melhor qualidade de som e imagem.
Renato Terra - Depois que as imagens foram selecionadas, fizemos um extenso trabalho para melhorar o áudio e a qualidade de cada frame.

R7 - Pelo que vocês puderam conhecer dos arquivos da emissora, daria pra fazer outros documentários, sobre outros festivais? Havia muito material?
Calil - Pela quantidade de material, daria para fazer mais documentários sem dúvida alguma. As apresentações de A Banda (Chico Buarque) e Disparada (Geraldo Vandré/ Theo de Barros) com o Jair Rodrigues, por exemplo, são maravilhosas.
Terra - Além disso, quando partimos para fazer as entrevistas do filme, nossas pautas cobriam toda a Era dos Festivais (que vai de 1965 a 1972). Quando entrevistamos o Chico Buarque, por exemplo, perguntamos sobre A Banda, com a qual ele venceu o 2º Festival da Record e Sonho de um Carnaval, com que concorreu no 1º Festival da Excelsior. Fizemos o mesmo com todos os entrevistados. Temos um material extra riquíssimo.

R7 - Por que focar exatamente naquela noite de 1967 e não em outros anos ou festivais da década de 1960?
Terra - São dois motivos principais e diversas razões secundárias. O principal, além da imensa qualidade musical, é que aquele festival registra o nascimento de uma nova ordem na música brasileira: dois meses antes do Festival da Record de 1967, houve uma passeata contra as guitarras elétricas, da qual participaram Gilberto Gil, Elis Regina, Jair Rodrigues e Edu Lobo, entre outros. As apresentações de Alegria, Alegria e Domingo no Parque começam sob vaias - justamente porque Caetano Veloso e Gilberto Gil se apresentam com grupos de rock - mas terminam ovacionados. Surge ali a semente do tropicalismo. O festival de 1967 reune elementos musicais, comportamentais, políticos e culturais de uma sociedade em transformação. Entre as razões secundárias, estão a consagração dos compositores no palco - já que as quatro primeiras colocadas são cantadas por seus compositores.

R7 - Vocês já têm novos projetos de cinema em plano ou em andamento? Calil, que é “estreante”, já pensa em fazer mais filmes?
Calil - Nós dois somos estreantes. Temos muita vontade de realizar novos projetos em cinema, mas não temos nada concreto no momento.

R7 - Os documentários têm sido cada vez mais numerosos na produção brasileira. Consideram esse crescimento uma resposta a problemas dos filmes de ficção brasileiros, que sofrem com falta de público, narrativas “quadradas”, temática social repetitiva etc?
Calil - É saudável termos cada vez mais documentários. Isso gera um interesse pelo gênero. Com isso, cada vez mais pessoas começam a pensar documentário. A troca de ideias, influências, informações é saudável. Nos últimos anos, o documentário brasileiro tem apresentado vários exemplos de filmes ousados e criativos, como Jogo de Cena e Moscou, do Eduardo Coutinho, ou Santiago, do João Moreira Salles, ou Pan-Cinema Permanente, do Carlos Nader. Mas não creio que este crescimento esteja atrelado com as oscilações da ficção.

R7 - Comparando 2010 com 1967, como vocês veem a produção de música brasileira nos dias de hoje? Acham que um festival daquele “naipe” daria certo se feito agora, com público e bons concorrentes?
Calil - A gente fugiu do saudosismo a todo custo quando fizemos o filme. Não queremos passar a impressão de que "é um tempo que não volta mais". Sem dúvida alguma, a geração dos festivais foi importantíssima para a música brasileira. Mas acreditamos que continuamos a produzir música de qualidade. Temos exemplos recentes com a Teresa Cristina, Lenine e Céu, entre outros. Mas os tempos são diferentes hoje. Não dá para fazer um festival igualzinho àquele nos dias de hoje por centenas de motivos. Isso não quer dizer que não se possam criar mecanismos para divulgar o trabalho de quem tem talento.
Começa venda de ingressos para shows de Roberto Carlos no Recife
pe360graus.com - Publicado no Blog RCB dia 29 de julho de 2010
O cantor Roberto Carlos se apresenta no Chevrolet Hall, dias 10 e 11 de setembro. Os ingressos para os shows já estão à venda na bilheteria da casa e nas lojas Renner do shopping Recife, Guararapes e da Rua Imperatriz, na Boa Vista. As duas apresentações contam apenas com bilhetes para mesas e camarotes.

Os valores são: R$1.400,00 (mesa Premium para quatro pessoas), R$1.200,00 (mesa VIP para quatro pessoas), R$800,00 (mesa setor 1, 2, 3 ou 4 para quatro pessoas). Os camarotes comportam 10 pessoas e custam R$2.500,00 (1º piso), R$2.300,00 (2º piso) e R$2.000,00 (3º piso).

SERVIÇO
Quando: sexta-feira (10/09) e sábado (11/09)
Local: Chevrolet Hall
Horário: Abertura dos portões às 21h
Ingressos: R$1.400,00 (mesa Premium para quatro pessoas), R$1.200,00 (mesa VIP para quatro pessoas), R$800,00 (mesa setor 1, 2, 3 ou 4 para quatro pessoas). Camarotes para 10 pessoas: R$2.500,00 (1º piso), R$2.300,00 (2º piso) e R$2.000,00 (3º piso). À venda na bilheteria da casa e nas Lojas Renner do shopping Recife, Guararapes e da Rua Imperatriz, na Boa Vista.
Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos; de 12 a 18: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais)
Venda a grupos: (81) 3427.7506
Informações: (81) 3427.7500 ou www.chevrolethall.com.br
Camisas Beija-Flor: Novo modelo
Blog RCB - 30 de julho de 2010 - 17:00
Nossos amigos na Beija-Flor entraram em contato conosco, avisando que já está disponível na Loja da escola o segundo modelo da camisa oficial do enredo "A Simplicidade De Um Rei", que homenageia o cantor Roberto Carlos.

O preço na loja é o mesmo da camisa anterior: 55 reais + frete. Contudo, assim como a camisa anterior, esta também será vendida aqui, por 45 reais (frete incluso). É só esperar chegar!
Pergunte à Myrian Rios!
Foto: Arquivo Carl Ole / Blog RCB

Myrian Rios é uma atriz e apresentadora brasileira. Teve um romance com nosso ídolo, Roberto Carlos, durante o período de 1980 a 1989, e, sem dúvida alguma, exerceu forte influência na vida e obra de nosso cantor.

O Blog Roberto Carlos Braga vai entrevistar Myrian Rios, e convida a todos os súditos que enviem perguntas-sugestão para nosso email: contato@robertocarlosbraga.com.br

Está previsto que a entrevista vá ao ar no dia 20 de agosto.
Começa venda de ingressos para show de Roberto Carlos na Paraíba!
Blog RCB - 31 de julho de 2010 - 13:30

Foto: Arquivo Blog RCB

Se você vai ao show de Roberto Carlos em João Pessoa/PB, fique de olho! Os ingressos já começaram a ser vendidos! O Rei se apresenta na capital paraibana no dia 9 de setembro, na casa de shows Domus Hall, no Manaíra Shopping.

Os ingressos individuais serão de pista por R$ 100 (inteira) e o camarote individual que será vendido por R$ 200. Esses dois tipos têm 50% de desconto para estudante. Para grupos serão oferecidos o camarote por R$ 2.000, a mesa de frente para o palco por R$ 800 e a mesa lateral por R$ 600.

Ingressos estão sendo vendidos, desde o dia 26, na própria casa de shows, ou no site Ingresso Rápido. O Blog RCB procurou o link de vendas, e traz para você. Se quiser comprar ingressos para o show, clique aqui.

Se você vai ao show de Roberto na Paraíba, e pode ajudar o Blog RCB a cobrir o evento, entre em contato conosco, pelo email contato@robertocarlosbraga.com.br

Compre CDs e DVDs de Roberto Carlos !

15 comentários. Clique aqui para comentar!:

ARTESANATO - APRENDA A FAZER!! disse...

Poxa, James, vc arrasou na matéria, hein? Adoreeeeeeiiiiiii!! Vou guardar com muito carinho, como um pequeno tesouro em minha vida.

Muito sucesso, sempre e sempre. Vc é um cara do bem e merece tudo de bom.

Beijo carinhoso e, mais uma vez, muito obrigada, viu?


Lu Heringer.

beatriz disse...

Legal a homenagem feita a Ana Lucia Heringer nesse Blog. Assim como muitos outros ela tambem faz parte dessa carreira historica do nosso Rei! Lindas fotos. Abraco :-)

Carlos André disse...

Boa cara,desse outro talento de Lucinha,eu não sabia mesmo,valeu mesmo,abraços.

Carlos André
pareinacontramao.zip.net

Vânia Pôrto disse...

James... Muito bacana essa iniciativa e homenagem!! ... Parabéns a você e a Lu!! :)

Abraço!!

Sandra Tomaz disse...

James... parabens pelo blog e pela homenagem a nossa querida Lú. Muito bacana a matéria. Abraços

Leahrtes disse...

Olá,parabéns James Lima,pela linda homenagem à nossa amiga,Lu Heringer, bem merecida. Sou muito fã do Roberto Carlos, para vc ter idéia, fui a um show dele em 76 no Canecão(qdo ele teve problema com a voz por causa duma gripe e foi cancelado o Show).Neste dia sofri um acidente de carro e fraturei braço e perna,tive que engessar,mas o show do Roberto foi marcado para aquela mesma semana e fui assim mesmo, com gesso no braço e perna que eu quebrei num acidente no dia do cancelamento do show e voltei outro dia,para vê-lo assim mesmo.Ao descer as escadas do Canecão, os olhares se voltaram para mim,me senti a segunda estrêla,rsrsrsr,brincadeirinha...

Leovegildo Costa Sousa disse...

A " Lu" merecia essa linda homenagem, ela é algo que nao existe palavras para elogia-la..uma voz suave,competente,linda,uma simpatia ao extremo...já conheci nos shows do REI(distante)mas valeu a pena..rsrsrsr.
Vejo aqui dizer que voce, james, fez uma homenagem a uma MULHER verdadeira...explêndida! Parabens a voce e a ela,especialmente! bjos.

LILIAN HAHN MARIANO DA ROCHA disse...

James e equipe do Blog RCB,

Parabéns pela iniciativa e pela bela reportagem. Me emocionei e até chorei.

Lu,

Verdade, chorei. Que linda história. Sei deves ter muito masi ainda pra contar. E a gente (guardada as devidas proporções e situações) de certa forma, a gente se vê no que vc viveu. Pq também admiramos o Roberto e quantas e quantas vezes imaginamos estar nesta equipe. Mas não é pra qualquer um não. É realmente para escolhidos. Pessoas especiais. E vc é uma destas pessoas especiais, com luz. Nada na vida é por acaso, e é por isto que vc esta onde esta.

Parabéns, saúde, felicidade, um abençoado aniversário.

Deixei recadinho pra vc também lá no seu Blog, que acompanho a um bocado de tempo.

Beijus

Lilian

Carlos André disse...

Bicho,abra seu e-mail

Abraços
Carlos André

alda disse...

linda materia sobre lucinha isso prova ke e uma mulher de muito talento,desejo muito susseso para os dois, beijos carinhosos.

Lu Heringer disse...

Agradeço todo o carinho, pessoal! Puxa vida, olha só o que o James está fazendo comigo - hehe!! Fiquei emocionada ao ler as coisas que escreveram nos comentários, viu? Assim o coração não aguenta e eu já tenho uma certa idade - kkkk!!

Muuuito obrigada! De verdade.

Deixo um beijo carinhoso para todos e que Deus abençoe a vida de vocês.

Lu Heringer.

Derbson Frota disse...

A Lucinha é uma das pessoas que, com seu charme e competência, ajudam a abrilhantar ainda mais o sucesso de nosso rei!

Derbson Frota
Tianguá CE

Maria José de Vasconcelos Andrade disse...

Muito linda a história da Lu Heringer. Pra fazer parte da equipe de RC só poderia ser uma pessoa maravilhosa, como você nos mostrou na reportagem. E. ainda gosta de artesanato assim como eu...é muito sensível. Parabéns a ela e a você Jaime pela matéria.
Felicidades...
Maria José de Vasconcelos Andrade

DULCE HELENA PIRONI disse...

SÓ QUERO UMA COISA;SENTAR ME FRENTE AO ROBERTO CARLOS SEGURAR SUAS MÃOS E OLHÁ LO.DESEJAR FALAR COM OS OLHOS DESEJANDO O BEM E O BOM SE ELE QUISER ME OUVIR;PEÇA.SE QUISER OU NÃO FALAR ESTÁ BOM TAMBEM.HÁ MUITOS ANOS ESTÁVAMOS HOSPEDADOS NO HOTEL FENICIA EM VARGINHA M.G,ONDE ELE FEZ SHOW,GANHEI BEIJO ELE ATÉ TRAVAVA A PORTA DO ELEVADOR...MEU DEUS NUNCA ESQUECI ESTA CENA.DEUS ME AJUDE QUE EU REALIZE MEU SONHO E VOCES OS SEUS.NA MINHA MENINICE FUI VISINHA DO PAULINHO,MARIDO DE ANA PAULA,CONTINUO AMIGA DE IRACEMA,IRMÃ DELE QUE MORA EM CAMPINAS.

DULCE HELENA PIRONI disse...

SÓ QUERO UMA COISA;SENTAR ME FRENTE AO ROBERTO CARLOS SEGURAR SUAS MÃOS E OLHÁ LO.DESEJAR FALAR COM OS OLHOS DESEJANDO O BEM E O BOM SE ELE QUISER ME OUVIR;PEÇA.SE QUISER OU NÃO FALAR ESTÁ BOM TAMBEM.HÁ MUITOS ANOS ESTÁVAMOS HOSPEDADOS NO HOTEL FENICIA EM VARGINHA M.G,ONDE ELE FEZ SHOW,GANHEI BEIJO ELE ATÉ TRAVAVA A PORTA DO ELEVADOR...MEU DEUS NUNCA ESQUECI ESTA CENA.DEUS ME AJUDE QUE EU REALIZE MEU SONHO E VOCES OS SEUS.NA MINHA MENINICE FUI VISINHA DO PAULINHO,MARIDO DE ANA PAULA,CONTINUO AMIGA DE IRACEMA,IRMÃ DELE QUE MORA EM CAMPINAS.