sexta-feira, 25 de junho de 2010

As canções que você cantou pra mim (EM ESPANHOL)


Olá súditos!

Hoje, cá estamos, depois de uma matéria sobre a canção Sua Estupidez, para dar continuidade a este blog. E iniciaremos, aqui, uma nova microssérie, que abordará as canções que foram gravadas, por Roberto Carlos, exclusivamente em idiomas estrangeiros. Poucas são, é verdade, mas, sem sombra de dúvidas, merecem nossa atenção.

Comecemos pelo idioma no qual há mais canções desse tipo: o espanhol! É sabido por todos que Roberto Carlos faz muito sucesso em países latinos. O sucesso dele é tanto, que gravou 28 músicas, apenas para seus discos lançados ali. Algumas delas até foram lançadas no Brasil. Mas só depois de já terem emplacado no exterior. E, mesmo no Brasil, cantadas em espanhol.

Tudo começou em 1973, quando o Rei visitaria a Argentina. Os nossos grandes rivais futebolísticos sempre se uniram a nós, quando o assunto é Roberto Carlos. Era muito comum encontrar automóveis, no país, com fotos do cantor, principalmente a capa do disco de 1972, que enfeita a logomarca do nosso blog. Além disso, Roberto vendia muito bem lá. Era o cantor mais vendido, em primeiro lugar, com larga diferença dos ídolos locais. Certa vez, inclusive, Roberto disse que a Argentina era sua segunda pátria.

Tanto carinho tinha que ser retribuído, e Roberto Carlos queria cantar uma canção portenha naquele show, em 1973, para homenagear os hermanos. Chamou o maestro, Chiquinho de Moraes, e ficaram a sós, no palco do Teatro Opera, onde Roberto sempre se apresentava quando ia ao país, e onde ele se apresentaria naquele ano.

Era a primeira vez que o Rei ousava em cantar, no palco, no exterior, uma canção fora do seu repertório, e sem ensaio algum! Ali mesmo, no Teatro, algumas horas antes do show, cantou, para o maestro, três canções argentinas, que ele conhecia desde a infância: Mano a Mano, Abrázame Así (a mesma que seria gravada por ele, em 1997), e El Día Que Me Quieras.

Chiquinho achou que Roberto estava mais à vontade na última, e foi ela a escolhida para homenagear o público argentino naquela noite, que vibrou com a canção. A repercussão foi tanta, que o cantor decidiu incluí-la no seu álbum daquele ano, inclusive no Brasil. Aqui, o disco se chamou, apenas Roberto Carlos. Mas nos países hispânicos, o nome do disco era El Día Que Me Quieras, a música de trabalho, canção que puxava o LP. Ao lado, a capa do disco, que está no Acervo James Lima, no formato CD.

O sucesso nos shows se repetiu nas rádios, incentivando RC a gravar outros clássicos em espanhol, como a própria canção argentina El Humahuaqueño, em 1975,
que foi, inclusive, gravada na Argentina com instrumentistas de folclore, os Los Chaskis. Além dela, Inolvidable, de Julio Gutiérrez, em 1975; Por Fin Mañana, de Armando Manzanero, em 1978; Esta Tarde Vi Llover, de Armando Manzanero, em 1979, e Solamente Una Vez, de Agustín Lara, em 1977. Esta última, não contabilizada em nossa matéria, uma vez que Roberto canta, também, em francês, na versão Ça Ressemble A L'Amour.

A partir do ano de 1972, o LP lançado em dezembro no Brasil, era lançado em janeiro do ano seguinte, nos países hispânicos, com o mesmo repertório, mesmos arranjos... Mas com uma diferença óbvia: Roberto cantando em espanhol! O repertório dos discos em janeiro era exatamente o mesmo dos discos de dezembro, com poucas alterações, como a exclusão de uma ou outra música, a inclusão de canções antigas, ou a mudança da ordem.

Até que, no disco de 1981 (foto), versão para espanhol do disco de 1980, Roberto Carlos incluiu uma canção de Armando Manzanero, velho amigo, do qual já tinha gravado muitas outras composições. A diferença é que as canções de Manzanero que o Rei gravava eram lançadas no Brasil também. Mas Me Vuelves Loco não foi, e tornou-se uma raridade entre fãs do maior cantor do Brasil. Atualmente, ela está em catálogo, apenas, no Box Roberto Carlos Pra Sempre Em Espanhol Volume I. Abaixo, clicando no Play, você pode ouvir este sucesso, Me Vuelves Loco.
Me Vuelves Loco (Armando Manzanero / CBS Sony BMG / Editora Addaff)


Em 1985, Roberto participou de um projeto coletivo, Hermanos, e cantou uma canção que também só existe em espanhol: Cantaré Cantarás. Do mesmo modo, uma canção que só existe em espanhol (na voz de RC) e que foi gravada em projeto coletivo é Puedes Llegar, de 1996.

Seguindo o curso cronológico, em 1986, em dueto com Lanni Hall, Roberto Carlos gravou uma outra canção que não existe no seu repertório, em outra língua, apenas em espanhol: De Repente El Amor. A canção foi um grande sucesso, assim como Aunque Mal Paguen Ellas, outra que só existe em espanhol, gravada com o ídolo mexicano Vicente Fernandez.

Essa fase da carreira de Roberto Carlos (final dos anos 80) foi muito agitada do ponto de vista latino. Nessa fase está o maior número de canções de Roberto gravadas, exclusivamente, em espanhol. Tristes Momentos e Volver são do disco "Volver", de 1988 (versão do disco de 1987 em espanhol). A faixa-título, inclusive, seria lançada no Brasil, em dezembro daquele ano. Ao lado, capa do disco "Volver".

No disco "Sonríe", de 1989 (versão em espanhol do disco de 1988), Roberto Carlos lançou as canções Abre las ventanas a el amor, e Sonrie. Todas elas, só existem em espanhol, e, no Brasil, só podem ser encontradas no Box Roberto Carlos Pra Sempre Em Espanhol Volume 2, lançado em 2007. Ao lado, a capa do disco Sonríe.

E no disco de 1990 (Pájaro Herido, versão do disco de 1989 brasileiro), foram lançadas as canções Mujer (que seria aproveitada para o disco no Brasil, no fim daquele ano); Oh, Oh, Oh, Oh (que seria aproveitada para o disco no Brasil, de 1991),
Me has echado al olvido, Poquito a poco e Tengo Que Olvidar, que também só pode ser encontrada no box já citado. Veja, abaixo, a capa do disco Pájaro Herido.
Em janeiro de 1991, Roberto Carlos lançou, nos países latinos, a versão do disco brasileiro de 1990. E junto com as versões das canções já aguardadas, vieram as inéditas Adonde Andarás, Paloma, Una En Un Millón (que seria utilizada no disco brasileiro de 1992) e Una Casita Blanca. Você pode ouvir Una Casita Blanca, aqui, no Blog RCB. Basta clicar no Play. (Una Casita Blanca - Roberto Livi - CBS Sony BMG - Editora Desconhecida)

Em 1992, Roberto lançou o disco no Brasil, e nada em espanhol. Até que, finalmente, em janeiro de 1993, ele voltou a saciar o público hispânico, com um disco em espanhol, que trazia versões dos dois últimos em português: 91 e 92.

Durante algum tempo, Roberto continuou sem lançar nada no idioma, apenas discos no Brasil. Até que, em 1997, surgiu a ideia de gravar um CD (sim, já não mais LPs) completamente com clássicos em espanhol. E assim surgiu Canciones Que Amo, CD que também foi lançado no Brasil, com uma regravação (Esta Tarde Vi Llover), uma versão de clássico em português (Insensatez) e uma música em português (Coração de Jesus). O restante do CD, completamente de clássicos em espanhol: Niña, Abrázame Así, Adiós, Mi Carta, Se me olvido otra vez, Las Muchachas de la plaza España e El Manicero.

Desde então, não tivemos mais músicas em espanhol. Apenas a promessa de que, possivelmente, sejamos contemplados com alguma, ainda em 2010.

Próxima Matéria
Próxima sexta-feira estaremos de volta, para falar sobre as canções de Roberto Carlos que só existem em italiano. Imperdível!


Suzana Lamounier

Súditos,

Hoje (26 de junho) é um dia muito especial, por se tratar do aniversário de uma pessoa maravilhosa: Suzana Lamounier. Pra quem não sabe, Suzana é uma das principais figuras na carreira de Roberto Carlos. Ela trabalha com o Rei há cerca de 30 anos, e é dona de um carisma raro entre pessoas que trabalham com artistas. Suzana é extremamente simpática e extremamente acessível.

Não quero falar mais, para evitar pensamentos ruins acerca de mim e da própria Suzana. Este lembrete do aniversário foi feito porque ela é muito simpática comigo também, e, por esse motivo, eu queria retribuir de alguma forma. Ao mesmo tempo que espero não ser mal interpretado, explico que postei isto neste espaço por se tratar de uma pessoa ligada a RC.

Mais uma vez, queria desejar à Suzana muitas felicidades, muitos anos de vida, e tudo de mais maravilhoso. Ela, mais do que muita gente, merece isso, e muito mais.

Suzana, um forte abraço, e muito obrigado por tudo. Por todo o apoio que você sempre nos dá, por meio de uma palavra, de uma indicação, de um pouco de atenção. Foi, justamente, graças a essa atenção, que tiramos esta foto, em São Paulo. Tanto no blog, como no Twitter, essa atenção é observada. Muito, muito obrigado!
James Lima
Compre CDs e DVDs de Roberto Carlos !

8 comentários. Clique aqui para comentar!:

beatriz disse...

Tenho apreciado muito o seu trabalho, sem duvida excelente, e devo dizer que atravez do seu Blog estou conhecendo mais o que foi e o que e' a caminhada profissional do nosso Rei desde a epoca que deixei o Brasil.
Obrigada
Abracos
Beatriz

Anônimo disse...

Na voz linda e maravilhosa de RC todas as cançoes sao lindas adoro ouvir as suas musicas e agora atraves do Blog tenho conhecido muitas que nao conhecia.
abraços
ALDA

aldamjesus@gmail.com disse...

Lindas e belas musicas e cançoes maravilhosas RC o meu eterno idolo nos oferece todos os dias.

Suzana Lamounier disse...

James,
super, super obrigada pela homenagem. Fico muito feliz com esse carinho, porque voce é uma pessoa que sabe e entende meu trabalho.É com esse mesmo carinho que venho te agradecer pelas palavras escritas no blog. Muito obrigada de coração.
*Não consigo postar no blog, fiz a conta e não consigo.rsrsrs
Bjs

nuestras estorias disse...

incrível que ele chegou a vender mais na argentina do que os ídolos locais. realmente, um rei! e essa calça super style pink brilhante nessa primeira foto? que tendência! me volvió loca!!:)

robertocarlosbraga.com.br disse...

O comentário registrado como Anônimo foi removido, por conter linguagem ofensiva ao conteúdo deste blog.

Caso o conteúdo observado fosse apenas a crítica feita, iríamos manter o comentário. Mas Anônimo sentiu necessidade de ofender o trabalho de pesquisa deste blog.

Mais uma vez, gostaríamos de frisar que não queremos ser "o melhor blog". Apenas queremos ajudar a perpetuar a obra de Roberto Carlos, e não é qualquer Anônimo que vai evitar isso.

E gostaríamos de frisar também que há erros, sempre, em qualquer trabalho de pesquisa. Mas isso não é motivo para ofensas e desrespeito.

Neste blog, só é publicado o que a direção permite. E isso já não é novidade. Diferentemente de muitos outros lugares, não há total liberdade de expressão aqui, uma vez que comentários ofensivos ao blog e a Roberto Carlos nunca serão publicados.

Esperamos evitar qualquer tipo de transtorno, e pedimos a compreensão de todos, inclusive, de Anônimo.

Equipe Blog RCB
www.robertocarlosbraga.com.br

Rita disse...

É maravilhoso esse blog, poi alem de nos informados, ainda tomamos conhecimento de trabalhos que até então, não conhecia.Obrigada

mabel disse...

hola james y equipo do blog...estoy leyendo el material y despues les hare una devolucion...bueno triste lo que les enviaron ...nose con que ofensiva...y por roberto tambien...al unico sitio que yo entro es a este y al site oficial por el respeto con el que se maneja todo...no puedo entender ni soportar el lenguaje de mucha gente en internet...despues les escribo...un abrazo mabel.