sexta-feira, 8 de maio de 2009

As Mães Na Obra de Roberto Carlos

As Mães Na Obra de Roberto Carlos
Olá Súditos !

Hoje cá estamos para celebrar O Dia Das Mães. Sim, as mães. Aqueles seres incomparáveis e únicos, donos do maior amor que se pode existir. Aproveito a matéria, e mando o meu beijo e o maior amor do mundo para a minha: Socorro. Nikholay Ullianov e Samuel Felipe fazem o mesmo com as donas Fátima e Lourdes, respectivamente, e nosso amigo Diego Bachini, o mesmo, com a Dona Vanusa.

Pois bem, as mães ! Que seres fantásticos e maravilhosos esses que a vida nos dá, não é? Na carreira de Roberto Carlos elas estiveram presentes de muitas formas. Não apenas representadas por Dona Laura, Lady Laura, mas também por várias outras mães. Quem não se lembra daquela mãe que vivia falando sem saber que o rapazinho tinha seus problemas e que às vezes só ele podia resolver, em À Janela? Mas não foi apenas essa mãe que apareceu na discografia de Roberto Carlos não ! Você lembra daquela mãe que dizia num sorriso, mas na lágrima um aviso que se tivesse cuidado na partida pro futuro? Sim, ela estava lá, em O Divã! Em Acalanto, a mamãezinha precisava descansar, e em Lady Laura, Roberto demonstrou tudo o que sente um filho adulto, quando está longe da mãe. A letra mostra que todos nós queremos ser crianças novamente, só pra poder deitar no colo de nossas mães, e sentir todo aquele carinho.

Mas a mãe celestial, Nossa Senhora, deve ser sempre lembrada. E na discografia do Rei, ela esteve lá. Desde quando Roberto pediu que ela o cubrisse com seu manto de amor, até o dia em que ele falou que todas as Nossas Senhoras são a mesma mãe de Deus. Quando esteve com o terço na mão, pediu a Nossa Senhora que por nós todos rogasse a Jesus.

Dona Laura Moreira Braga nasceu em Mimoso, Minas Gerais, no dia 10 de abril de 1915, e foi morar em Cachoeiro logo depois de se casar com o Senhor Robertino Braga, pai de Roberto Carlos. Mãe coruja, Dona Laura era costureira, e colocava o filho no colo sempre, mesmo quando adulto. Hoje, Dona Laura mora no mesmo prédio de Roberto Carlos, na Avenida Portugal, na Urca, um andar acima.

O Blog *Roberto Carlos Braga* deseja a todas as mães um feliz dia das mães, e que Nossa Senhora abençoe esses seres fantásticos!

E, por sugestão de nossa querida internauta Ocenilda Santana, apresentaremos a vocês a primeira (e única) entrevista de Dona Laura, concedida à Revista Contigo, no dia 29 de abril de 2004. A Revista constava nos nossos arquivos, portanto, o texto é de nossos arquivos. As fotos, porém, foram retiradas do Portal Clube Do Rei Roberto Carlos.

O telefone toca no apartamento da Urca, Rio de Janeiro. Ao soar pela terceira vez a campainha, dona Laura Moreira Braga atende e ouve breves explicações de que a Contigo! gostaria de fazer uma reportagem homenageando-a pelo Dia das Mães. Por segundos, que pareciam intermináveis, fez-se silêncio do outro lado da linha antes da resposta positiva da mãe de Roberto Carlos. "Olha, jamais dei entrevista. Durante toda a carreira do meu menino, essa certamente será a primeira e a única. Não que eu não goste da imprensa, ao contrário, vocês sempre me tratam com muito carinho. É que não sou celebridade, famoso é o meu filho", frisa. "Mas entendo que é sobre o Dia das Mães que vocês querem falar comigo, então vamos lá", concorda Lady Laura, que quebra o silêncio no ano em que seu caçula completa 45 anos de carreira.

Roberto Carlos beijando sua mãe Lady Laura (1963).Logo à primeira pergunta, ela deixa bem claro seu jeito simples: pede para não ser chamada de dona, senhora ou qualquer outra maneira mais formal. E Lady Laura? "Pode. Também pode me chamar de Laura ou de Lalá, como fazem os amigos chegados", diz. As suas outras características vão se evidenciando ao longo da conversa, que dura cerca de uma hora e meia. Lalá é direta, carinhosa e dona de um senso de humor contagiante (certo jeitão bem parecido com o de Roberto).

Roberto Carlos e Lady Laura (1964).A religiosidade da dona-de-casa mineira, uma face marcante de sua personalidade que se repete na conhecida espiritualidade do filho, fica explícita quando ela conta qual é sua canção preferida: a Oração de São Francisco de Assis. "A letra traduz exatamente a Lalá. É uma mulher grandiosa e despojada de qualquer luxo. Não conheço ninguém assim", revela uma amiga muito próxima da família Braga.

Roberto Carlos entregando uma flor para Lady Laura (1965).Nos primeiros cinco minutos de conversa, a matriarca logo entrega o jogo e fala dos maiores amores de sua vida: os quatro filhos, Lauro, Carlos, Norma e Roberto. "Amo os meus filhos com a mesma intensidade e consigo dar atenção aos quatro. Por ser o Roberto famoso, acabo aparecendo mais com ele, só isso", explica. E o caçula célebre não economiza homenagens à mãe. A canção Lady Laura, composta em parceria com o amigo de fé, Erasmo, em 1978, não deixa dúvidas do quanto o Rei da MPB é louco por ela. "Quando ouvi a música pela primeira vez, senti uma emoção muito grande, muito forte mesmo, não dá para explicar", recorda. Até em seus barcos, o cantor e compositor homenageia a mãe, invariavelmente. No seu atual iate, o Lady Laura III, ele viaja com freqüência pêlos mares de Angra dos Reis. E nesses pequenos cruzeiros, uma tradição da família, não abre mão da companhia materna. Dizem os amigos mais íntimos que quando Laia não está a bordo, por algum motivo, Roberto lhe telefona todos os dias para dizer que está com saudades.

Roberto Carlos mostrando suas composições para  Lady Laura (1966).Nos shows do filho, ela é presença mais do que obrigatória. Mas não na platéia. Sempre emocionada, prefere acompanhar nos bastidores dos teatros, estádios e casas de show o desempenho do filho querido. A extrema discrição remete ao mesmo motivo pelo qual até hoje não deu entrevistas: não gosta de aparecer. Mas sabe que sua presença é importante para Roberto, que não sobe ao palco sem pedir-lhe a bênção.

Roberto Carlos e Lady Laura (1967).Há raras ocasiões, é claro, em que Lalá não pode estar presente. É então que mãe e filho se comunicam por um telefone azul, para ficar com a cor preferida do rei, cujo número só a dupla partilha. Em linha direta, ele é abençoado pela mãe e, ritual cumprido, se sente seguro para soltar a voz aos fãs. Quando Roberto trabalha em seu estúdio, Amigo, também no bairro carioca da Urca, não raro Lalá se arruma toda e fica lá sentadinha, inebriada, vendo o filho em sessões de gravação que muitas vezes atravessam a noite. "Eu e ele somos 'uno', somos uma pessoa só", declara, ternamente.

Os cuidados da mãe e amiga Lalá (1975).Lady Laura foi uma das maiores incentivadoras da carreira do filho. Quando ele tinha apenas nove anos, ela o levou para cantar na matinê infantil da Rádio Cachoeiro de Itapemirim, cidade no Espírito Santo onde Roberto nasceu e foi criado. Foi também com a mãe que ele conheceu na infância os primeiros acordes de violão, antes de entrar para o Conservatório Musical de Cachoeiro. Naquela primeira apresentação, Roberto vestia uma camisa feita por Lalá. Por muito tempo, ela fez questão de costurar as roupas do filho e arrumá-lo no maior capricho.

Laura, Lalá, Lady Laura, a mãe amiga e protetora de todos os momentos do Rei Roberto Carlos (1984).Enquanto o sucesso do filho se delineou e ganhou a dimensão que dispensa medidas Laura e o relojoeiro Robertino, seu marido, falecido em 1980, trataram de lhe dar toda a atenção, sem perder de vista os outros três filhos. Dos quatro herdeiros vieram os descendentes dos quais Lalá tanto se orgulha. Roberto é pai de Ana Paula, Luciana, Dudu e Rafael. Norma tem três meninas: Cássia, Lígia e Ana. Lauro e Carlos não têm filhos. Pelo lado de Roberto, são quatro bisnetos - Dudu tem um casal (Giovanna e Gianpietro) e Rafael também (João Paulo e Maria José). "Eu tenho muito mais do que poderia sonhar. Ver os meus filhos criados, crescidos, maravilhosos e os meus netos lindos, o que mais posso querer? O meu presente é que eles sejam felizes", deseja. E não pede mais nada. Lalá? "Sim, e vou pedir para vocês: faço questão de aproveitar essa atenção e espaço que a revista me dá com tanto carinho para mandar um beijo muito especial para todas as mães do Brasil. Todas, sem exceção, merecem afagos", finaliza. Roberto Carlos já disse e cantou tantas vezes que Lalá é mesmo uma lady, mas no coração do filho famoso há muito ela foi promovida: ele a reverencia como uma rainha, a rainha-mãe.

NA CANÇÃO LADY LAURA, ROBERTO LHE FEZ UMA COMOVENTE DECLARAÇÃO DE AMOR. O QUE VOCÊ SENTIU QUANDO OUVIU PELA PRIMEIRA VEZ VERSOS TÃO TOCANTES?
Foi uma emoção muito grande, muito forte mesmo, não dopara explicar. E foi também uma alegria imensa, porque a música e a letra são presentes que jamais me sairão da memória.

O QUE GOSTARIA DE GANHAR NESTE DIA DAS MÃES?
Eu tenho muito mais do que poderia sonhar. Vejo os meus filhos criados, crescidos, maravilhosos, os meus netos lindos. A felicidade deles é meu melhor presente. Gostaria também de pedir saúde para todos e paz para a humanidade. Eu queria ver mais justiça, igualdade entre os povos, um mundo com menos miséria, fome e doenças. Peço a Deus por isso todos os dias e todas as horas.

TEM ALGUMA LEMBRANÇA ESPECIAL DA DATA?
Tenho muitas recordações, mas não destaco nenhuma. Acho que todo dia é Dia das Mães. De todas as mães. Tenho um filho famoso e, por isso, me tornei conhecida e ganho homenagens. Mas acho que as mães comuns, aquelas que lutam pelo pão de cada dia, que acordam de madrugada para trabalhar e enfrenta frio e chuva para pegar a condução, as que sofrem por não ter com quem deixar suas crianças e que sustentam suas casas merecem todo o meu respeito e carinho. Os filhos dessas mulheres deveriam presenteá-las todos os dias com beijos e afagos, porque, na verdade, o que toda mãe gosta de ganhar dos filhos é carinho e respeito.

VOCÊ AINDA DÁ BRONCAS NO ROBERTO?
De jeito nenhum, eu o amo demais, assim como os meus outros filhos, com quem também não brigo.

ROBERTO COMEÇOU A APRENDER A TOCAR VIOLÃO E PIANO AINDA NA INFÂNCIA. VOCÊ O DESPERTOU PARA A MÚSICA?
Como eu tocava violão, mostrei para os meus filhos as primeiras posições e ensinei-lhes notas como o lá maior, o fá menor e assim por diante. A partir daí, o talento natural do Roberto se impôs e ele buscou se aprimorar. Logo estava estudando piano no Conservatório de Cachoeiro de Itapemirim e não parou mais.

VOCÊ TAMBÉM É DE CACHOEIRO?
Todos pensam que é a minha cidade natal por causa do Roberto, que nasceu lá, mas eu sou mineira, uai (risos). De Mimoso.

FOI OBSERVANDO, EM CASA, O SEU CUIDADO COM O JARDIM QUE ROBERTO PASSOU A GOSTAR DAS PLANTAS E ATÉ A FALAR COM ELAS. VOCÊ TAMBÉM ACREDITA QUE AS ROSAS FALAM?
Claro que acredito. Não só as rosas como todas as plantinhas. São seres vivos. Sempre "conversei" com minhas flores e também com os animais. Procurei passar esse amor à natureza para os meus quatro filhos. Por ser o Roberto o caçula e estar sempre perto de mim, quando pequeno talvez tenha assimilado o hábito com maior sensibilidade. Mas, na família, todos são defensores da natureza.

É SABIDO QUE VOCÊ, ALÉM DE ACOMPANHAR O ROBERTO, NÃO PERDE DE VISTA NENHUM DE SEUS OUTROS FILHOS. É DIFÍCIL DIVIDIR O CARINHO ENTRE OS QUATRO?
Amo os meus filhos com a mesma intensidade e consigo dar atenção a todos. Por ser o Roberto famoso, acabo aparecendo mais com ele, só isso. Coração de mãe não tem tamanho nem horário, então atendo a todos igualmente, é só chamar.

QUE ENSINAMENTOS VOCÊ FEZ QUESTÃO DE PASSAR PARA OS SEUS FILHOS?
Sou igual a todas as mães que ama seus filhos. Não sou diferente. Procuro oferecer o melhor para eles, dentro de minhas possibilidades, dei-lhes a melhor educação. Passei-lhes noções de caráter, responsabilidade, religiosidade e, principalmente, de humildade. Frisei o quanto é indispensável ter responsabilidade s e assumir os erros. E mostrei-lhes o valor mais importante: amar o seu semelhante como a si próprio.

ROBERTO AINDA PEDE COLO PARA VOCÊ, COMO DIZ UM DOS VERSOS DA LETRA DE LADY LAURA?
O meu colo não sai do lugar (risos). É só pedir que o colo estará sempre pronto para os meus filhos.

VOCÊ E ROBERTO COSTUMAM TROCAR CONFIDÊNCIAS?
Sim, claro. Acima de tudo, sou sua amiga. Eu e o Roberto somos 'uno', somos uma pessoa só.

FALAM-SE TODOS OS DIAS, JANTAM JUNTOS, ESSAS COISINHAS DO DIA-A-DIA?
Quando ele está no Rio, convivemos e ficamos sempre bem próximos.

QUAL SUA MÚSICA PREFERIDA ENTRE TANTAS QUE SEU FILHO COMPÔS?
Gosto de todas.

MAS NÃO HÁ AQUELA ESPECIAL COM A QUAL VOCÊ SE IDENTIFICA MAIS?
Há, sim, vou cantá-la: "Senhor, fazei de mim um instrumento de sua paz..." (risos)

ESSA NÃO VALE, É A ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO. DIZ UMA LETRA DE UMA MÚSICA DO ROBERTO...
Então 'tá', uma me emociona muito: A Estação (Roberto e Erasmo Carlos, 1974). É mais ou menos assim:... "Lembrei de tudo como era antes/Sem despedida e vidas tão distantes/Parado ainda na estação ela me viu /Me acenou mais uma vez, depois partiu..."

Compre CDs e DVDs de Roberto Carlos !

Próxima sexta: Matéria sobre o show no Ibirapuera, em homenagem aos 50 anos de idade do Rei, em 1991.

6 comentários. Clique aqui para comentar!:

Vinícius Faustini disse...

James,

seria indispensável você citar Lady Laura com a gente estando às vésperas de mais um Dia das Mães. Só mesmo a sensibilidade de Roberto Carlos pra os filhos de todo o país pedirem em letra e música um abraço, um colo e confessarem a vontade de ser um menino novamente.

Viva também à dona Nice, mãe dos filhos de Roberto Carlos, e à mãe de Rafael, que confesso ter esquecido o nome. E obrigado a todas as mães que aparecem aqui no RCB.

Abraços,

Vinícius Faustini

www.diariodeumsalafrario.blogspot.com

www.emocoesrc.blogspot.com

www.otempoeoplacar.blogspot.com

Robert Moura disse...

Muito bom seu texto, James, gostei da sua escrita.
A revista com a entrevista da nossa querida Lady Laura eu tenho guardadinha aqui também.


abração para você e feliz dia das mães para todas elas!

Cecilia Mendonza disse...

Hola que tal James:
Que fantastica manera de celebrar el día de las madres!!!!!!! poniendo la entrevista de la mamá del mejor y mayor e único artista que existe....Roberto Carlos.
Que Dios colme de miles de bendiciones a tu mamá James la Sra.Socorro, a la mamá de Nikholay la Sra.Fatima, a la mamá de Samuel la Sra.Lourdes y a la mamá de Diego la Sra.Vanusa, que pasen un día maravilloso en compañia de sus hijos y que siempre sean muy dichosas!!!!!!!
¡¡¡¡¡¡¡¡¡¡Un fuerte abrazo lleno de cariño para todas las Madres de los
miembros del blog de Roberto Carlos!!!!!!!!!!!!

Rosario Mendonza disse...

Amigo James y equipo del blog:
Gracias por la entrevista de la Sra.Lady Laura y las fotografias tan hermosas.
Que la luz divina de Dios bendiga hoy y siempre a.............
Sra. Lady Laura
Sra.Socorro
Sra.Fatima
Sra.Vanusa
Sra.Lourdes

Un saludos afectuoso de:
Rosario Mendoza

Ocenilda disse...

Amigo James,

Obrigada por ter atendido à minha sugestao falando sobre a unica entrevista dada por Lady Laura. Realmente, essa foi a melhor homenagem que seu blog poderia prestar às maes em todo o Brasil e no mundo. Muito emocionante mesmo, de uma simplicidade e sensibilidade cativantes a mae de nosso Rei, nao é? Parabéns à Lady Laura e às maes de todo o Brasil pelo seu dia no domingo passado.

Um grande abraço.

Ocenilda, Verviers - Bélgica

Deusa disse...

Roberto vc é exemplo de vida amor dedicação,vc é iluminado por Deus sua mãe também é muito iluminada tudo isso faz com que sejam tam felizes q Deus abençoe cada dia vc e toda sua familia. Dora de Sergipe