sexta-feira, 7 de novembro de 2008

O Medalhão de Roberto Carlos

Olá súditos,

Cá estamos agradecendo os comentários da matéria anterior acerca das duas versões da canção Lígia, e levando o blog pra frente. Hoje, comemorando a 100ª matéria do blog falaremos sobre o enorme medalhão que o rei ostentou no peito desde 1968 até 2007.

Oferecido pela irmã Fausta em 1968, o famoso medalhão de Roberto Carlos tem uma história muito bonita. Símbolo da Congregação das Irmãs de Jesus na Eucaristia, o medalhão trocava de dono a cada 25 anos, passado de freira para freira. Até que em 1968, Irmã Fausta, a professora preferida de Roberto Carlos, mudou a tradição, e presenteou um de seus melhores alunos, uma "pessoa de estimação", como ela mesma disse, no especial de 1978, e a primeira pessoa que a veio à mente foi Roberto Carlos. O então rei da juventude brasileira.

"Pertenceu durante 25 anos a uma freira muito querida por mim. Seu nome é Irmã Fausta, e ela está ligada à ordem do Sagrado Coração de Jesus. Pelos regulamentos dessa Congregação, as freiras, quando completam jubileu de prata em relação ao hábito, são obrigadas a trocar suas vestes por outras diferentes. Tornou-se costume oferecer o medalhão a alguma pessoa que lhes seja importante.Irmã fausta por ter sido minha professora no primário, teve essa delicadeza de guardar o seu medalhão para mim durante todo esse tempo. Foi realmente tocante, receber de suas mãos, depois do meu ultimo show em Cachoeiro de Itapemerim, esse objeto que sei, representa muito para ela." (Roberto Carlos, 1968)

O medalhão tem de um lado a imagem do Sagrado Coração de Jesus, do outro, as letras JHS (Jesus Hóstia Santo), presentes em todas as hóstias da Igreja Católica, e em volta a inscrição "Congregação das Irmãs de Jesus, fundada em 10-10-1927".

A irmã Fausta foi sua professora no segundo ano primário, no Colégio Cristo Rei, em 1949. Mas logo depois ela deixou o colégio e a cidade, transferindo-se definitivamente para a capital, Vitória. Só viu Roberto Carlos novamente quando, em 1965, ouviu falar de um jovem capixaba que estava mandando tudo "pro inferno".

O reencontro com Roberto Carlos aconteceu em junho de 1966, quando o cantor foi fazer uma apresentação num ginásio em Vitória, com renda revertida exatamente para o Orfanato em que a Irmã trabalhava. Um pouco hesitante, antes do show, ela foi até a porta do camarim tentar o reencontro deparando-se com dona Laura, que naquele dia estava lá. Dona Laura a reconheceu e prometeu que a levaria até Roberto Carlos. E foi o que aconteceu. Quando irmã Fausta apareceu na porta do camarim, Roberto Carlos abriu os braços e exclamou: "Minha querida irmã Fausta! Há quanto tempo". O cantor a abraçou, convidou-a para sentar-se e logo viu aquele mesmo medalhão que ela usava diariamente durante as aulas, dezessete anos atrás. "Puxa, irmã, não sei se cresci ou foi o medalhão que diminuiu, mas antigamente ele parecia maior", brincou. Roberto Carlos tinha oito anos quando foi aluno da irmã Fausta - que na época tinha 27 e agora ele reencontrava com 44 anos. Aliás, a própria irmã Fausta pareceu a Roberto Carlos mais baixinha do que na época em que foi sua professora.

A partir dali, não perderiam mais o contato. Até que em 13 de julho de 1968 Irmã Fausta deixou um bilhete para RC junto a uma caixa de bombons comunicando-lhe do presente, sendo surpreendida com o rei, que dizia "já li seu bilhete e já comi um bombom". Perguntou-lhe se estava bento, e a irmã lhe respondeu que sim, e também banhado a ouro. O rei emocionou-se bastante ao receber o presente, e o usou no programa Roberto Carlos à noite, que este apresentava na época, na TV Record.

Indiferente às críticas, ele não apenas continuou usando o seu como juntou a ele, no mesmo cordão, um anel que antes usava no dedo.

O rei deixou de usar o medalhão em 2007, substuindo-o por uma medalhinha, que o rei ostenta atualmente, também com a imagem do Sagrado Coração de Jesus em alto relevo, mas bem menor. Para visualizar as fotos dessa matéria em tamanho real, clique sobre elas.

Próxima sexta estaremos de volta, com uma matéria de análise do disco de 1988 (Ao Vivo). Desde o TOP 10 não analisamos discos, e isso é algo que será bastante comum em 2009, aqui no nosso blog. Além disso, essa matéria será guiada pelo co-autor do blog, Diego Bachini, com alguns ajustes do chato do James.
Um forte abraço
James Lima
Teresina - Piauí - Brasil

5 comentários. Clique aqui para comentar!:

Ocenilda disse...

Linda e emocionante historia essa a do medalhao do Rei. Soube que ele deixou de usar o medalhao em 2007 porque estava ferindo a pele, como se estivesse desenvolvendo um tipo de alergia. Mas que o medalhao continuava guardado com muito carinho por ele como um presente da sua querida Irma Fausta.
Parabéns, amigo James, por nos fazer recordar essas curiosidades tao lindas, simples e significativas da vida do nosso Rei.
Um grande abraço e vamos ver quantos visitantes o seu Blog vai ter essa semana? Na semana passada, foi uma maravilha o n° de pessoas que passaram por aqui e deixaram um comentario.
Ocenilda, Verviers - Bélgica

/ disse...

jamesssssssssssss eh o jp

/ disse...

visita o meu eh calangoazedo.blogspot.com

Vinícius Faustini disse...

Me lembro bem daquela primeira foto do post, na qual ele está no "Globo Repórter Especial". Um menino perguntou o que era a tirinha, e ele explicou que a tirinha era apenas um enfeite, o importante era a medalha, que é tudo em sua vida.

Bacana você evidenciar a religiosidade de RC, exposta neste medalhão. James Lima sempre ensinando a gente a escrever bem!

Abraços,

Vinícius Faustini

www.emocoesrc.blogspot.com

www.diariodeumsalafrario.blogspot.com

Viníncius disse...

somente quero fazer uma correção.A sigla não oficial da Igreja não é JHS e sim IHS,que vem do latim significando Iesum Hominum Salvatorem,ou seja,Jesus Salvador dos Homens!
Parabenizo pela matéria!