sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Análise de Discos I - Roberto Carlos - Ao Vivo (1988)


Amigos, que prazer estar aqui hoje, no Blog *Roberto Carlos Braga*, escrevendo minha primeira matéria aqui. Para quem não me conhece me chamo Diego Bachini Lima, sou de Nova Friburgo no estado do Rio de Janeiro, tenho 17 anos, e sou também colunista do Blog Roberto Carlos Internacional. Venho aqui hoje para analisar o Disco "Roberto Carlos - Ao Vivo (1988).

Esse disco foi lançado um ano depois do show 'Detalhes', que esse Blog já comentou na Série "O Meu Coração É Como Um Palco" (clique aqui para reler a matéria sobre o show 'Detalhes')

Antes de falar sobre o disco, é preciso dizer, porque as outras faixas não estão no disco.



  • Cama e Mesa

  • Do Fundo do Meu Coração

  • Medley "Homenagem a Tom Jobim": Ana Luiza / Lígia / Ângela

  • The Lady is a tramp (Frank Sinatra)(trecho)

  • Símbolo Sexual

  • Nêga

  • Cavalgada

  • Apocalipse

Algumas são muito simples de compreender: Do Fundo do Meu Coração, Símbolo Sexual, Nêga e Apocalipse eram músicas muito recentes, de 1 ou 2 anos. Já tinham gravações recentes. Mas e Cavalgada e Cama e Mesa? São duas músicas de conotação sensual. O disco já tem o Medley Sensual. Já o Medley 'Homenagem a Tom Jobim': Ana Luiza / Lígia / Ângela e The Lady is a tramp são musicas não muito comuns ao repertório de Roberto Carlos. Ele preferiu dar prioridade as músicas que são mais próprias de seu repertório, respeitando seu público.

O Disco:

Faixas:

  • Abertura instrumental

  • Detalhes (trecho) + Proposta

  • Emoções

  • Medley "O Strip-Tease Poético": Lobo mau / Eu sou terrível / Amante à moda antiga

  • Canzone per te

  • Outra Vez

  • Medley "Sensual": Seu Corpo / Café da Manhã / Os Seus Botões / Falando Sério / O Côncavo e o Convexo / Eu e ela

  • Detalhes

  • Imagine (com Gabriela)

  • Ele Está Pra Chegar + Detalhes (trecho)
A grandiosidade do show já começa com o Abertura instrumental, com grandes clássicos do repertório do Rei. Detalhes, As Curvas Da Estrada De Santos, Se Você Pensa, Olha, Amigo, Emoções são algumas das músicas usadas nessa Abertura. Para completar ao voltar a introdução animada de Detalhes, o Rei suspira, a banda dá uma pausa e volta a tocar quando ele começa a cantar: "Detalhes tão pequenos de nós dois/São coisas muito grandes pra esquecer/E toda hora vão estar presentes, você vai ver..."

Então entra Proposta, clássico eterno. Interpretação como sempre perfeita, Roberto canta, como sempre, melhor do que na gravação anterior. Roberto já começa nos propondo um show maravilhoso, que realmente foi. Proposta termina com a clássica paradinha "Eu Te... Proponho"

Roberto agradece como de costume: "Que prazer, rever vocês. Muito Obrigado" e canta Emoções. Emoções foi feita para o palco, então não existe como descrever a emoção de Roberto ao canta-lá. Ainda na faixa Roberto diz "Logicamente que a gente sabe que aquilo que a gente veste tem sempre muito haver com a época que a gente vive né, isso é claro. Espero estar vestindo a época certa hoje! Pepê por favor traga algumas épocas da minha vida, algumas mais né?"

Já na faixa seguinte já com um instrumental por trás Roberto continua: "Não pensei que fossem tantas! Mas agora, mas agora não dá mais. É mas na verdade vou fazer uma espécie de, de Strip-Tease Poético, poético! É, vou, vou me despir de algumas coisas que para mim são razoavelmente íntimas. Mas, afinal, afinal vocês merecem essas confidências. Olha só esse coletinho, aqui, não é? Esse coletinho aqui tem, tem pelo menos uns... bom, esse colete tem seus… Esse colete, na verdade, tem uns cinco anos. É, esse colete é da Jovem Guarda. Eu me lembro muito bem quando entrava com ele no Teatro Record." Começa Lobo Mau, aonde mais uma vez Roberto comprova como sua voz melhora com o tempo.

Depois ele continua: "Bem, essa outra roupa ela faz parte da primeira, né, ainda é da sequência, vamos dizer assim. Me lembro muito bem quando eu..." (nessa hora Pepê traz a calsa de veludo vermelho para Roberto vestir no palco) "é, com esse outro colete aqui e aquela calça ali que o Pepê queria que eu vestisse aqui...não pode, não dá, assim não dá... eu cantei pela primeira vez aqui, no Canecão. Sentado ali num Fórmula Ford eu comecei a pilotar os meus sonhos, os meus desafios, né, e sempre a uma velocidade quentíssima." Canta Eu Sou Terrível, idem... Depois de 20 anos (só pra lembrar o cd é de 1988, mas o show é de 1987) Roberto consegue cantar ainda melhor do que a gravação de 1967, isso na minha opinião claro.

E o Medley continua... "É, aqui as coisas mudaram um pouquinho, já foi uma época um pouco mais romântica. Foi a época do terninho e do cravinho, só falta o lencinho."(obs.: esse terninho é um vinho, aparentemente de veludo) "É, mas com essa roupa eu vivi um personagem, um personagem muito simpático – pensei até que não abotoasse mais. É, vivi com essa roupa o simpático amante à moda antiga. Naquela época já era antigo, agora então..." Canta com um bom humor e uma simpatia contagiante "Amante À Moda Antiga". Apesar de, infelizmente, Roberto só cantar um trecho, é uma das canções mais bonitas do disco, e da carreira do Rei.


O Rei continua, só que sua fala vale para a próxima faixa: "Com essa roupa aqui eu vivi uma das maiores emoções de toda a minha vida. É, está meio enxurriadinha, é claro, afinal de contas depois de, depois de quatro anos, não é? É, me lembro muito bem quando eu cheguei em San Remo, quatro anos atrás. E tremia, tremia no aeroporto, tremia, e aí, no hotel, tremia ainda mais. Então abri a mala, aquelas coisas todas, então peguei essa roupa aqui, e tremia, tremia ainda mais. Mas valeu, talvez até se eu soubesse até o que ia acontecer eu não tinha tremido tanto, ou de repente até tinha tremido mais. É, mas eu disse, é com essa que eu vou. E foi assim mesmo que naquela noite maravilhosa com Sérgio Endrigo eu vivi aquela emoção toda."

Roberto canta a primeira versão de Canzone Per Te (isso mesmo a 1ª! Muita gente acha que a versão que Roberto canta é a segunda, mas não! Ele gravou essa primeira versão foi pra Itália e lá descobriu que haviam mudado a letra da música. Para não confundir mais ainda os fãs, Roberto canta sempre a versão que ele gravou aqui no Brasil. Uma pena, pois a segunda realmente é mais bonita, (mais uma vez na minha opinião). Essa é uma das grandes canções do disco. Até mesmo uma pessoa com pouca sensibilidade, sente toda a emoção do Rei ao canta-lá.

"Tem uma que a gente num esquece nunca! É, parece que agarram..." Assim Roberto antecede Outra Vez. Nessa época dá pra perceber que mesmo com a pausa característica no final (Sinto você bem perto... De mim.... Outra Vez) o público não canta com o Rei, algo que hoje é muito comum. Você quando ouve, espera que o público entre com Roberto no final, mas não ouve nada. Talvez até o público possa ter cantado, mas com muita timidez.

Para falar sobre o Medley 'Sensual' não dá pra apenas citar. E preciso dizer exatamente o que o Rei disse:
"Minha vida tem sido um amar sem conta, lúcidas ou tontas, muitas, mas não tantas. Umas à luz do sol outras em brumas, no sarro ou no carro, na febre da cama algumas. Que me perdoem as palavras que usei pensando nela mas o suor dela ainda escorre no meu peito. Com ela o gesto do amor é perfeito!"
No seu corpo é que eu encontro/Depois do amor o descanso e essa paz infinita/No seu corpo minhas mãos/Se deslizam e se firmam numa curva mais bonita
No seu corpo o meu momento é mais perfeito/E eu sinto no seu peito o meu coração bater/E no meio desse abraço é que eu me amasso/E me entrego pra você...

"Eu quero àquela hora em que os gestos valem todas as palavras. Eu quero ganhar tempo no tempo que voa rumo ao dia, que agonia... Eu quero a noite cortada de gemidos e sussurros Eu quero as palavras dos amantes, Eu quero tudo como antes Tudo a dois. Descansar só depois."
Amanhã de manhã/Vou pedir o café pra nós dois/Te fazer um carinho e depois/Te envolver em meus braços
E em meus abraços/Na desordem do quarto esperar/Lentamente você despertar/E te amar na manhã outra vez
Amanhã de manhã/Nossa chama outra vez tão acesa/E o café esfriando na mesa/Esquecemos de tudo

"Eu sempre vou ver você assim, como um momento de retrato, gravado em minha retina. Você menina, bicho do mato, você guiando nosso amor no rumo exato, conduzindo os nossos corpos a delírios incríveis. Nós dois guerreiros invencíveis nas batalhas ..." (no disco não aparece, porque ele não falou nesse show, mas é "nas batalha da cama")
Nos lençóis macios/Amantes se dão/Travesseiros soltos/Roupas pelo chão
Braços que se abraçam/Bocas que murmuram/Palavras de amor/Enquanto se procuram
Os botões da blusa que você usava/E meio confusa desabotoava/Iam pouco a pouco me deixando ver/No meio de tudo/Um pouco de você

"Ai, aquela voz rouquinha, tipo fulaninha, aquela falinha arrastada... Ah eu te acho uma parada!Não seria nada mal eu tentar ser o galã de seu fio dental. Aquela vontade que dá de recuperar o que está feito, aquela beleza toda pra mim, colocar do meu jeito e de ser exatamente assim."
Falando sério/Eu não queria ter você por um programa/E apenas ser mais um na sua cama/Por uma noite apenas e nada mais
Falando sério/Entre nós dois tinha que haver mais sentimento/Não quero seu amor por um momento/E ter a vida inteira pra me arrepender

"Mas é claro que eu já fiz charme, mas quem não fez? Já dei de machão e voltei atrás. Parti pra sempre e retornei de vez. É, eu sou assim: exatamente igual a vocês. E vocês não são diferentes de mim"
Nosso amor é assim, pra você e pra mim/Como manda a receita/Nossas curvas se acham, nossas formas se encaixam/Na medida perfeita
Esse amor é pra nós a loucura que traz/Esse sonho de paz e é bonito demais/Quando a gente se beija, se ama e se esquece/Da vida lá fora/Cada parte de nós tem a forma ideal/Quando juntas estão, coincidência total/Do côncavo e convexo/Assim é nosso amor...

"Eu saberia distingui-la entre todas que já quis. É que ela o cheiro do que eu amo. Nós somos o encontro quase exato de perfis em qualquer momento, em qualquer plano. Nós temos quase as mesmas digitais, nós somos quase iguais"
Um grande amor começa agora/Tudo é um sonho lindo pra mim/Você entrou na minha estória, o amor não escolhe a hora/Pega a gente e deixa assim
As emoções estão nessa estrada/Pra se viver a todo momento/E quando vem a madrugada, coisas lindas são faladas/Nosso amor é mesmo assim
Eu e ela, eu e ela/Somos dois apaixonados/Caminhamos lado a lado/Nesse amor sem fim
Eu e ela, eu e ela/Somos mais que dois amantes/Cada dia mais que antes/Nesse amor
Eu e ela, eu e ela/Dois apaixonados/Lado a lado/Nesse amor sem fim
Eu e ela, eu e ela/Muito mais que dois amantes/Cada dia mais que antes/Nesse amor...

Ufa!

Os textos antes das músicas, a eterna simpatia do Rei, e a maneira que ele pronuncia cada palavra, são coisas mais do que suficientes para que essa faixa Ao Vivo entrasse para a história.
Vamos para final agora:

Detalhes é indescritível... Por isso resolvi por conta própria colocar o vídeo de Detalles (no Chile de 1988-89), da versão Internacional da Turne Detalhes ;). No video Roberto canta parte da música em português.





Imagine:
Sim o Rei canta com a cantora mirim Gabriela esse Clássico de John Lennon.
Imagine está para Jonh Lennon, assim como Detalhes está para Roberto Carlos. Talvez por isso Roberto a tenha colocado no seu Show Detalhes.

Ele Está Pra Chegar: Consegue ser mais animada que Jesus Cristo... Ritmo pulsante, tem uma mensagem mais profunda... Realmente o Rei soube escolher cada música, cada Detalhe desse fantástico Show Detalhes. Bom pessoal foi um prazer estar aqui escrevendo para vocês. Sinceramente, acho que a matéria ficou grande, e meu estilo ainda está um pouco engessado, mas espero comentários para que possa melhorar. O James só leu parte dessa matéria, e é capaz de ela sofrer alterações no decorrer da sexta-feira. Sexta que vem James volta falando sobre Roberto Carlos e o Futebol. Está imperdivel.

Agradeço a leitura e um grande abraço a todos.

Diego Bachini Lima

Nova Friburgo - Rio de Ja
neiro - Brasil



NOTA DO BLOG (escrito por James Lima): No dia 10/11/2008, à noite, passou desse mundo para "um palco muito mais iluminado" o saxofonista do rei, um dos mais antigos, Dironir de Souza. Nossa nota de pesar pela morte do "Dironir no sax solo", como o rei nos apresentava ele. (Foto: Dironir no solo de O Calhambeque (Road Hog) no DVD Pra Sempre: Ao Vivo No Pacaembu em 2004.)

9 comentários. Clique aqui para comentar!:

James Lima disse...

Bem, Diego.
Eu gostei da sua estréia aqui no Blog.
Mas agora, fica a gosto do público.

Quem mais gostou?
Divulga aí, bicho !

Abraços
James Lima

Ocenilda disse...

Muito bonita a analise do Diego sobre o disco do Rei "Roberto Carlos - Ao Vivo" (1988). Esse show me lembra o Especial do Rei desse mesmo ano em que o Roberto esta cantando ao lado da Gabrielinha. Que menina da voz de ouro, né mesmo? Esse disco eu gosto muito, como todos os outros, alias, principalmente pela interpretaçao maravilhosa do Rei na cançao "Imagine" de Lennon e a voz maviosa da Gabriela, parecendo um lindo colibri. Parabéns ao James também por abrir o espaço aqui de seu Blog para as analises inteligentes e sempre oportunas do nosso amigo Diego.
Um grande abraço para ambos,

Ocenilda, Verviers - Bélgica

Anônimo disse...

Muito legal, me deu saudade. Esse show foi ótimo. Encontrei a Gabrielinha há 15 dias atrás. Ela com a filha....rsrsrs. E pensar que ela era amiguinha de minhas filhas...
abraço a todos
Eduardo Lages

http://eduardolages.blogspot.com/

Tadeu Prado disse...

O Diego já havia mostrado sua versatilidade no blog do nosso amigo de fé e irmão camarada Henry Ross e aqui no blog do caçula só vai corroborar essa veia literária que lhe é nata. Parabéns ao James pela aquisição, ao Diego pelo talento e a todos nós que poderemos conferir essas "resenhas" permanentemente. Um abraço a todos.

Everaldo Farias disse...

James e Diego,

Muito bom relembrar esse que é um dos melhores discos ao vivo da música brasileira! Numa época em que disco ao vivo não era tão comum, Roberto mandou ver em um showzaço!
Amigos, acredito que a canção Amor perfeito também entrou no repertório, claro não entrando no disco!

Blog Música do Brasil
www.everaldofarias.blogspot.com

Um forte abraço!

CON disse...

Eu amoooooooo o cd deste show!!!! Um dos melhores do Rei.
Como disse o Maestro...Deu saudade!!
Parabéns Diego!!!
Beijos azuissss

Diego Bachini Lima disse...

Agradeço a todos pelas lindas palavras!

HenryRoss disse...

A participação de Diego no Blog RCB só tornou maravilhoso o que já era sensacional!...
Tudo aqui é extremamente bem escrito e tudo muito bem planejado!

Parabéns James pelos Projetos!

Abraço

Ana Luiza disse...

Realmente,esse disco é fantástico e as falas do nosso Rei são incríveis! Não é à toa que ele é Rei né gente?
Parabéns pela reportagem Diego,muito boa!